25 novembro 2017

E PRA TERMINAR BEM A SEMANA...

Ando numa fase de desligar todo e qualquer aparelho, para me conectar comigo mesma. As vezes é bom fazer esse detox de redes sociais. Bom para a mente e para o coração, acredite! Mas também gosto de som e esse de Nino Augustine é algo assim, viciante. Aperte o play e diga se não estou falando a verdade:

Reprodução

24 novembro 2017

FICA A DICA :: SÉRIE "O TEMPO ENTRE COSTURAS"

Fotos/Vídeo: Reprodução

Se tem algo que gosto de fazer bastante é ver filmes e série. Amo de um tanto que vocês não imaginam. E depois que instalei Netflix, que tô vendo mais do que o habitual. E hoje vim dar uma dica de uma série que vi recentemente: O Tempo entre Costuras.


Com apenas uma temporada, a série narra a história de Sira Quiroga, jovem costureira que, nos meses que antecedem a guerra civil espanhola, abandona Madri para seguir o homem que ama rumo a Tanger, em Marrocos. Só que o que ela não contava era que o cara era um vigarista, que iria lhe roubar suas economias e deixá-la cheia de dívidas. Sira fica sozinha e precisa garantir a própria sobrevivência.


Em um país desconhecido, carregando o peso de dívidas alheias e com o coração partido, Sira vai parar em Tetuão, então capital do protetorado espanhol em Marrocos.


Para sobreviver, a jovem não tem escolha senão seguir fazendo a única coisa que sabe: costurar. Após abrir seu ateliê, sua vida passa por uma inesperada reviravolta e Sira se torna espiã para o serviço de Inteligência britânico durante a Segunda Guerra Mundial. Na série tem de tudo um pouco: romance, traição, moda, espionagem e mais alguns pré-requisitos que tornam uma trama bastante interessante.


Baseado no best seller homônimo de Maria Dueñas, a série O Tempo Entre Costuras é daquelas que te prende a atenção e dá vontade de ver numa só tacada. Fica a dica!

23 novembro 2017

TAPOTAGEM :: FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA EM CRIANÇAS

Nessas navegações pelas redes sociais, me deparei com um termo nunca escutado antes (Thank's Beta Whately!) e corri para pesquisar o que era. Tapotagem, já ouviram falar? A percussão ou tapotagem pode ser definida como qualquer manobra realizada com as mãos, deforma ritmada ou compassada, sobre um instrumento ou corpo qualquer. 


Foi primeiramente descrita por Linton, em 1934, e desde então vem sendo utilizada com grande frequência pelos fisioterapeutas. As percussões pulmonares proporcionam ondas de energia mecânica que são aplicadas na parede torácica e transmitidas aos pulmões. A forma com que estas ondas se propagam assemelha-se analogamente aos círculos que se formam na água para fora do ponto onde uma pedra fora atirada.

O objetivo da percussão torácica é mobilizara secreção pulmonar viscosa, facilitando sua condução para uma região superior da árvore brônquica, promovendo a eliminação. A secreção é despregada devido à ação das ondas mecânicas produzidas pela mão percussora. 

A percussão caracteriza-se pela manobra de percutir com as mãos em forma de concha ou ventosa, obtida mediante uma concavidade palmar para baixo e os dedos aduzidos. É realizada simultaneamente, com os dedos e a região metacarpiana sobre a zona que apresenta acúmulo de secreção.


Deve haver grande mobilidade articular, no sentido de flexo-extensão do punho, pouca amplitude demovimento de cotovelo e mínimo movimento de ombro; Para maior eficácia, é necessário que amão em concha esteja perfeitamente acoplada ao tórax do paciente, na fase de contato com a pele, e não se distancie muito na fase em que a mão se afasta do tórax. Com isso, evitam-se a dor e o desconforto, consequentes do chicoteamento das mãos na pele que reveste o tórax do paciente.

A percussão é realizada preferencialmente com o paciente em decúbito dorsal ou lateral,evitando-se as proeminências ósseas. A mão deve criar uma "almofada de ar" em forma de ventosa ao fazer o impacto, objetivando a transmissão de vibrações mecânicas aos pulmões 27,28. O som produzido pela percussão pode ser um dos indicativos de a manobra estar sendo realizada correta ou incorretamente, pois, quando não há ressonância, ou "som abafado", esta manobra manual pode estar sendo realizada incorretamente. Deve ser produzido, durante sua realização, um som oco e não um som de palmada 26,27. 

Para facilitar a transposição das ondas vibratórias aos pulmões e poupar uma eventual dor torácica, deve-se orientar o paciente - quando em estado normal de consciência - a relaxar ao máximo a musculatura paravertebral, inspirar suave e profundamente pelo nariz e expirar lentamente pela boca.

Quando o paciente não é capaz de colaborar, a manobra tem que ser realizada no padrão respiratório do paciente. Há controvérsias na literatura sobre a quantidade de força a ser aplicada e a velocidade com que a percussão deve ser realizada, como também se a mesma deve ser aplicada diretamente sobre apele ou sobre algum tipo de toalha. 

No entanto,a maioria dos autores recomenda a aplicação da percussão sobre a pele nua. A utilização de almofadas ou toalhas, além de cobrir os sinais anatômicos,requer maior força para se obter os mesmos resultados, já que grande parte da "almofada de ar" se perde nelas. Além disso, qualquer cobertura colocada sobre o tórax impede que o fisioterapeuta note o eritema cutâneo ou as petéquias. 

As toalhas também podem interferir na detecção de fraturas de costelas ou enfisema subcutâneo não diagnosticados previamente. Porém, em presença de pele sensível ou pudor, pode-se utilizar um traje hospitalar fino,toalhas de papel descartáveis ou algum outro tipo de tecido não muito espesso. Não está indicado ouso de cobertas grossas, tais como toalhas ou mantas.

No que diz respeito ao ritmo ou frequência de realização da percussão, existem opiniões a favor de uma aplicação com a maior velocidade possível dos movimentos dos punhos, com o objetivo de causar maior relaxamento ao paciente. Faling afirma que a percussão deve ser realizada com frequência de 5Hz. Frownfelter et al e Kingin,visando atingir este mesmo objetivo, pregam a realização mais lenta, porém indispensavelmente rítmica. A melhor frequência para o transporte de secreções gira em torno de 12 a 17Hz. Entretanto,estudos clínicos não demonstraram melhor eficácia na oscilação oral de alta frequência (9,2 a 25Hz)comparada à fisioterapia convencional em pacientes com bronquite crônica ou fibrose cística.

Desta forma, novos estudos com diferentes frequências de percussão são necessários para verificar se existe correlação entre a velocidade de realização da manobra e a frequência de transporte de secreções, bem como se há diferenças clínicas significativas.Outro aspecto bastante discutível é a fase da respiração em que a percussão deve ser realizada. Algumas opiniões são favoráveis à realização da manobra somente na fase expiratória, com a justificativa de que, além do desprendimento, a manobra favorece a condução da secreção para regiões de maior calibre bronquial. Assim, ao se percutir em ambas as fases do ciclo respiratório, a secreção que já havia sido solta poderia, durante a inspiração,ganhar um trajeto mais distal na árvore bronquial. 

A percussão é contra indicada quando há presença de ruídos sibilantes exacerbados, na crise asmática, edema agudo do pulmão, fratura de costelas, sobre a coluna vertebral, cardiopatias graves,hemoptise, arritmias cardíacas importantes, pericardite, metástase do pulmão ou mediastino, certos casos de pós-cirúrgico e logo após as refeições. Não é recomendada em pacientes com hipersensibilidade dolorosa ou com úlceras na pele que reveste o tórax,em pacientes com tórax senil ou com osteoporose acentuada.

Existe também uma variação da percussão que implica realizá-la com a mão fechada, percutindo-se com o lado cubital; ela recebe o nome de"punho fechado", "percussão cubital" ou "punho percussão" e consiste em percutir através do movimento de desvio radioulnar, com uma das mãos semi fechada, golpeando com seu lado hipotenar apoia do sobre a outra mão; esta deverá estar em concha e acoplada sobre o tórax do paciente (obs.:deve-se percutir preferencialmente sobre os dedos da outra mão). 

A principal diferença da percussão cubital para a percussão manual é que o movimento de trepidação repercutido no tórax, nesse caso, é mais centralizado, podendo ser mais bem empregada nos casos em que a percussão causa dor ao paciente,tais como: próximo de incisão cirúrgica; nas regiões anteriores do tórax ou na presença de qualquer tipo de dor torácica superficial insuportável à percussão.As indicações, contra indicações e precauções desta variação são as mesmas da percussão manual,respeitando-se apenas a adaptação do paciente a esta manobra.

Nesse estudo foram realizados os testes de função pulmonar e mensurados o nível de saturação de oxigênio e a quantidade de secreção produzida. Após análises dos resultados, chegou-se à conclusão de que a percussão manual realizada de forma rápida com as duas mãos associada a outras técnicas proporcionou maior mobilização da secreção, não causou obstrução ou reduziu a saturação de oxigênio pela associação dos exercícios respiratórios e a técnica da expiração forçada.

Fonte: Artigo cientifico Tapotagem

21 novembro 2017

GET THE LOOK :: MIROSLAVA DUMA



Miroslava Duma é a minha grande fonte de inspiração! Desde que criei o blog, lá em meados de 2010, que passei a buscar mais sobre personalidades que faziam a diferença no mundo da moda, e me deparei com suas fotos de StreetStyle. Na hora me identifiquei e quis conhecer mais sobre a vida e o trabalho daquela jovem tão mignon, mas tão cheia de estilo e personalidade.


E claro, se me identifiquei com seu estilo, natural eu citá-la como referência de looks estilosos (mostrei aqui, aqui e aqui). Miro (como é carinhosamente conhecida) é Russa e uma das mulheres mais fashion do mundo da moda, além de ser super queridinha dos fotógrafos de streetstyle nos fashion weeks!!


O que eu acho mais bacana é como ela ousa e brinca com a moda, sem dar tanta importância para sua baixa estatura. Pelo contrário, mesmo não sendo alta, sabe o que lhe valoriza e investe sem medo!


Embora tenha um rosto juvenil, Miroslava já passou dos 30 e isso reflete também no seu estilo de se vestir e na forma como trabalha sua imagem na mídia. A jovem já foi editora na Harper’s Bazzar, colaboradora na Vogue, Glamour, Tatler e em 2011 fundou uma revista online, a Buro 24/7 . Ou seja, sua participação no mundo da moda não foi nada insignificante, concordam? Separei alguns looks para inspirar!

20 novembro 2017

DECOR :: NEON SIGNS

Fotos: Reprodução

Se existe algo que amo pesquisar e falar além de moda, é sobre decoração. Amo num grau! E depois que mudei para minha casa, só aguçou ainda mais meu interesse pelo assunto. E nessas navegações diárias, me deparei com uma nova tendência na decoração: Neon signs. 


A moda dos 80's e 90's invadiu há bastante tempo o closet das mais antenadas, e agora chegou na decoração. Uma das grandes referências à essas duas décadas que está com tudo são os letreiros em neon seja com frases inspiradoras ou desenhos em neon super charmosos, que dão um up no ambiente! 


Os letreiros tem uma pegada bem vintage e fica lindo na decoração, cheia de atitude e personalidade! O legal é investir nas versões coloridas, sempre tentando harmonizar o neon escolhido com a paleta de cor do cômodo, pra tudo conversar com mais facilidade e não poluir o ambiente. Fica cool e bem moderno, e confesso que estou louca pra apostar na tendência também. Separei alguns que achei bem interessantes!

PENSAMENTO SOLTO

18 novembro 2017

E PARA TERMINAR BEM A SEMANA...

Final de semana de chuva e friozinho só dá vontade de ficar debaixo das cobertas vendo filmes e comendo pipoca, confere? Eu pelo ao menos curto bastante a ideia, rs. Mas tem gente que conta os dias pra relaxar e se divertir e não abre mão de um agito, então para entrar no clima, aperte o play:


Reprodução

17 novembro 2017

TREND ALERT :: LOGOMANIA DA MIU MIU

Fotos: Reprodução

Não canso de repetir que a moda é cíclica e de tempos em tempos, alguma moda do passado volta a tona. Quem não lembra da época em que as pessoas usavam roupas e bolsas com a logo da marca estampada bem grande? Pois é, eis que temos um revival! Aquele Miu Miu clássico e discreto no canto da bolsa segue em muitos modelos, mas pode ter certeza que você vai se deparar com muitos MIU gigantes por ai. 


Classificadas em "My Miu" (bastante ousada na mistura de matelassê e outros materiais), e "Miu Logo" (versão mais clássica e elegante) a nova bag tem em comum apenas a logomania vigente.


Para a nova campanha, eles recrutaram nada menos que Kate Moss pra encabeçar a campanha e no streetstyle já podemos ver bastante gente se jogando na tendência. Kate Bosworth tem usado bastante a sua My Miu e as irmãs Fanning (que são a cara da marca), também desfilam lindamente com sua bolsinha.

16 novembro 2017

FICA A DICA :: PALESTRAS ONLINE E GRATUITAS SOBRE ALFABETIZAÇÃO

Para que as crianças tenham um bom rendimento escolar é importante desenvolverem a leitura e a escrita. Pensando em levar conhecimentos científicos sobre a alfabetização, o Instituto NeuroSaber promove o ConAlfabetização. A programação será voltada paraprofissionais da educação e da saúde e também para as famílias. Totalmente online e gratuito as palestras vão acontecer dos dias 20 a 24 de novembro. Para participar basta fazer inscrição no site https://neurosaber.com.br/.

Os encontros vão ser ministrados ao vivo, sem reprise, nos seguintes horários: 10h, 15h e 20h30. Para assistir, é necessário estar online no dispositivo eletrônico (celular, tablet, notebook ou computador) pontualmente e entrar na sala de transmissão.

De acordo com o neuropediatra Clay Brites e a psicopedagoga Luciana Brites, fundadores do Instituto NeuroSaber, o evento irá abordar metodologias com evidências científicas de alfabetização expondo o grande motivo da falta de estratégias nesse sentido e por que tantas crianças acabam o ano letivo sem saber ler e escrever.

Motivação para o congresso
Os fatores que mais motivaram a realização do congresso foram os últimos resultados da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA), que mostraram claramente o estado de calamidade da alfabetização brasileira. Os dados apresentados pelo Ministério da Educação (MEC), que divulgou os resultados da ANA, revelaram que mais da metade dos alunos do 3º ano têm nível insuficiente em leitura e em matemática.

Segundo o neuropediatra Clay Brites, o cenário atual é resultado de uma estratégia ineficiente do poder público em ajudar os professores a entenderem o que e como fazer para melhorar os índices de alfabetização no Brasil.

Para a psicopedagoga Luciana Brites, o que se observa atualmente nas escolas é uma estratégia muitas vezes sem evidências científicas. E quem “paga o preço” são as crianças.

- São raros os profissionais que conseguem alfabetizar uma criança na idade certa. E a culpa não é deles. Mas, sim, da sua formação que não deu o suporte necessário para tal - alerta.

Sobre o evento
O ConAlfabetização reunirá 10 palestrantes de renome em um conjunto de 15 palestras, que poderão ser assistidas por profissionais das áreas de saúde e educação e também famílias. Muitos temas serão inéditos, e para participar é preciso realizar um cadastro no site para reservar uma vaga nas salas de transmissão online das palestras.

Sobre a Neuro Saber
O projeto nasceu da necessidade de auxiliar familiares, professores, psicólogos, fonoaudiólogos, psicopedagogos, terapeutas ocupacionais, médicos e demais interessados na compreensão sobre transtornos de aprendizagem e comportamento. A iniciativa tem como objetivo compartilhar informações valiosas para impactar as áreas da saúde e educação, além de unir especialistas do Brasil e do exterior.

Programação

Segunda-Feira, 20 de Novembro

10:00 - Mecanismos Neurocientíficos da Leitura e Escrita: Como a criança aprende a ler e a escrever
Dr. Clay Brites Neuropediatra.

15:00 - Período Preparatório: Atividades para estimular a Alfabetização
Luciana Brites - Psicopedagoga e psicomotricista.

20:30 - Método Fônico

Alessandra Gotuzo Seabra.

Terça-Feira, 21 de Novembro

10:00 - Métodos de Alfabetização: O que dizem as pesquisas em Neurociências?
Dr. Clay Brites Neuropediatra.

15:00 - Alfabetizando crianças e adolescentes com Dislexia
Angela Nico - Vice-presidente da Associação Brasileira de Dislexia - ABD

20:30 - Mapeamento computadorizado de 2,6 milhões de relações entre unidades de Escrita
Dr. Fernando Capovilla - Especialista em distúrbios da comunicação e da linguagem

Quarta-Feira, 22 de Novembro

10:00 - Consciência Fonológica e sua importância no processo de Alfabetização
Luciana Brites - Psicopedagoga e psicomotricista

15:00 - Alfabetização de crianças com Autismo: um passo a passo
Dra. Dayse Serra - Especialista e Pesquisadora em Autismo

20:30 - Recursos para a Educação de Surdos: Sistema computadorizado de busca (resgate lexical) de sinais de Libras, Dicionários de Libras, Enciclopédia de Libras, o Manual de Libras e Saúde.
Dr. Fernando Capovilla - PhD em distúrbios da comunicação e da linguagem

Quinta-Feira, 23 de Novembro

10:00 - Sinais precoces de problemas na Alfabetização
Dra. Tatiana Riechi - Neuropsicóloga

15:00 - Estimulação Musical e Alfabetização: atividades práticas
Júnior Cadima -Neuropsicopedagogo

20:30 - Avaliação de Habilidades preliminares de leitura e Escrita no Início da Alfabetização
Dra Talita Pazeto - Pedagoga, Psicopedagoga, Mestre e Doutora em Distúrbios do Desenvolvimento

Sexta-Feira, 24 de Novembro

10:00 - Jogos, brinquedos e brincadeiras: a estimulação lúdica do processo de alfabetização
Osvaldir Viegas - Filósofo, Educador e criador da Oficina do Aprendiz

15:00 - Atividades Psicomotoras e Alfabetização
Luciana Brites - Psicopedagoga e psicomotricista

20:30 - Da Garatuja a Letra Cursiva: estimulando os processos de Escrita da Criança
Luciana Brites - Psicopedagoga e psicomotricista

15 novembro 2017

TREND ALERT :: SAIA PLISSADA

Fotos: Reprodução

Como estamos cansados de saber, a moda é cíclica e tudo o que já foi "febre" numa época, volta em algum momento com força total, reinventada ou não. A Saia plissada é uma delas. Embora nunca tenha saído de moda, tem momentos em que ela ganha destaque e não sai das páginas de revistas e StreetStyle


Versátil, delicada e feminina a saia plissada compõe facilmente o "look do dia" e pode ser usada a qualquer hora. A saia com o combo camisa e scarpin fica perfeito para o trabalho. Se não gosta de salto vale apostar numa sapatilha de bico fino. Fica chiquérrimo!! 


Podem ser usadas ainda com tênis, botas, saltos ou oxford, e fica um charme com camisetas ou regatas, e se estiver frio, com suéter ou moletom. O look ganha mais "interessância" quando brincamos com a textura da saia e as cores. 


É uma peça democrática, mas vale tomar alguns cuidados. Se tiver o quadril largo, por exemplo, o destaque do look deve ficar na parte de cima do corpo. Use uma blusa com babados, estampas, cores mais fortes e qualquer elemento que chame mais atenção para a parte de cima do corpo. 


Jogar uma terceira peça por cima, como um colete ou casaco alongado, também ajuda a disfarçar a região do quadril. Separei algumas produções para inspirar!

PENSAMENTO SOLTO