21 abril 2011

Brasília para você...

Hoje, dia 21 de abril, aniversário da capital do país, Brasília, resolvi falar um pouco da história e dar dicas de lugares para descansar, comer, se divertir... prefiro não entrar no cenário político, porque o que vemos não é digno de se orgulhar e de mais a mais a idéia é mostrar que a cidade tem muito mais a oferecer do que político corruptos a política. Vamos lá???

Um pouco da história de Brasília

O edital do concurso para a escolha do projeto urbanístico de Brasília foi marcado para março de 1957. O arquiteto e urbanista Affonso Eduardo Reidy, por exemplo, discordou dos termos do edital e não participou do concurso. Concorreram 26 projetos, dos quais 16 foram eliminados na seleção prévia. Entre os que ficaram estavam o de Lúcio Costa, o de Nei Rocha e Silva, e de Henrique Mindlin, o de Paulo Camargo, o de MMM Roberto e o da firma Construtec. O projeto aprovado, de autoria de Lúcio Costa, dividiu a opinião dos arquitetos. Para uns, não passava de um esboço, um rabisco, e sua inscrição não deveria ter sido sequer aceita. Para outros, era simplesmente brilhante, genial. O representante do Instituto de Arquitetos do Brasil, por exemplo, abandonou o júri por divergir do resultado, já que a proposta de Lúcio Costa era apenas um rascunho. Os concorrentes derrotados não se conformaram e criaram uma polêmica que repercutiu na imprensa da época

Brasília foi construída em três anos - pelo menos seus principais prédios foram concluídos nesse prazo. Em 1958, o palácio da Alvorada tinha sua fachada mostrada na revista Manchete. JK sabia que, se a sede do governo não estivesse pronta na data prevista para sua inauguração, o projeto seria abandonado. Instalado no Catetinho (referência ao palácio do Catete, sede do governo federal no Rio de Janeiro), JK comandava a realização do sonho dos urbanistas e arquitetos modernos, que, imbuídos da idéia de planejamento, definiam os espaços para moradia, trabalho e lazer. Pretendiam todos liquidar o passado e realizar um ideal de igualitarismo promovido pelo Estado. À medida que a cidade ia sendo erguida, já se cuidava da construção de sua memória. O governo publicou 11 livros – a Coleção Brasília – que constituem a mais importante fonte documental para a história dos antecedentes da nova capital. Publicou também a Revista Brasília, que circulou entre janeiro de 1957 e abril de 1960, e acompanhou o dia-a-dia da construção.

Desde sua inauguração, em 21 de abril de 1960, Brasília vem sendo estudada e monitorada por geógrafos, urbanistas, arquitetos, sociólogos. Há estudos sobre a primeira geração de moradores, sobre as falhas da cidade que não permitiram o convívio social dos habitantes, sobre as traições ao plano original. Brasília já foi chamada de "cidade sem gente", "cidade sem esquina", "cidade de burocratas", "ilha da fantasia"...

Lúcio Costa declarava à revista Manchete em 1974: "Digam o que quiserem, Brasília é um milagre. Quando lá fui pela primeira vez, aquilo tudo era deserto a perder de vista. Havia apenas uma trilha vermelha e reta descendo do alto do cruzeiro até o Alvorada, que começava a aflorar das fundações, perdido na distância. Apenas o cerrado, o céu imenso, e uma idéia saída da minha cabeça O céu continua, mas a idéia brotou do chão como por encanto e a cidade agora se espraia e adensa."

Em 1988, dizia o urbanista a O Estado de S. Paulo: "O que ocorre em Brasília e fere nossa sensibilidade é essa coisa sem remédio, porque é o próprio Brasil. É a coexistência, lado a lado, da arquitetura e da antiarquitetura, que se alastra; da inteligência e da antiinteligência, que não pára; é o apuro parede-meia com a vulgaridade, o desenvolvimento atolado no subdesenvolvimento; são as facilidades e o relativo bem-estar de uma parte, e as dificuldades e o crônico mal estar da parte maior. Se em Brasília esse contraste avulta é porque o primeiro élan visou além – algo maior. Brasília é, portanto, uma síntese do Brasil, com seus aspectos positivos e negativos, mas é também testemunho de nossa força viva latente. Do ponto de vista do tesoureiro, do ministro da Fazenda, a construção da cidade pode ter sido mesmo insensatez, mas do ponto de vista do estadista, foi um gesto de lúcida coragem e confiança no Brasil definitivo." (Fonte: www.cpdoc.fgv.br)


Os monumentos

 Congresso Nacional



Palácio do Planalto




Catedral e Esplanada dos Ministérios




Ermida Dom Bosco




LBV (Legião da Boa Vontade)




Memorial JK




Museu Nacional Honestino Guimarães e Catedral




Interior do Museu Nacional Honestino Guimarães




Palácio do Itamaraty




Palácio da Alvorada




Panteão da Pátria




Ponte JK




Santuário Dom Bosco




Torre de TV



Hotéis na capital (meus favoritos)


Brasília Alvorada Hotel



Sonesta




Em Brasília também tem diversão, bons restaurantes...


 Pontão do Lago Sul



Bier Fass (Pontão do Lago Sul)




Café Antiquário (Pontão do Lago Sul)




Coco Bambu (SCES Trecho 2, beira do Lago Paranoá)




Gero (Shopping Iguatemi)




Rayuela - Livraria & Bistrô (412 sul)


Eu, concentradíssima na leitura (um bom lugar)

Mangai (SCE sul, trecho 2, próximo a Ponte JK)



Enfim, sei que estou sendo até injusta, pois a cidade tem muitos bares que fervem nos finais de semana, uma infinidade de bons restaurantes e tantos outros lugares tão bons quanto, para se divertir, distrair ou simplesmente descansar. Eu, por exemplo, ainda gosto de ir ao Teatro Nacional ver os concertos e óperas (sim, eu gosto e muito do gênero), passear no Parkshopping e Shopping Iguatemi para gastar e ver filmes, ir ao CCBB ver as exposições e demais atividades culturais. Apesar de estar bem caseira, gosto de lugares sem tumulto, aonde posso comer bem, ver bons filmes, ver bons livros (FNAC) e ficaria aqui horasss a fio e teria que fazer vários posts para mostrar o que a cidade tem de melhor. Quis mostrar que a cidade, apesar do vergonhoso cenário político e da baixa umidade que acaba com nossa pele (o jeito é gastar horrores com cremes), a cidade é linda, tem o mais belo pôr-do-sol e confesso que só saio daqui para ir pro Rio de Janeiro, e isso, porque tenho uma boa causa (né amor?!). No mais, aprecie e se delicie com a programação em comemoração ao aniversário de 51 anos da cidade.



Fonte: Google

Um comentário:

  1. Florindo da Silva Lima21 de abril de 2011 22:10

    AS MINHAS PALAVRAS SÃO POBRES PARA DESCREVER AS BELAS PAISSAGENS DA CIDADE DE BRASILIA-DF. PARABÉNS POR ESTA BELA POSTAGEM!!FELIZ PÁSCOAL! SUCESSO!!!DO PEQUENO OBSERVADOR! FASCINADO PELOS MISTÉRIOS DA EXISTÊNCIA!!!FIQUE COM DEUS!!!!

    ResponderExcluir

COLEÇÃO LIMITED CRIS BARROS PRA INSPIRAR!

Fotos: Reprodução Sou apaixonada pelo trabalho da Cris Barros. Sempre inovando, sua coleção a cada estação é singular e inspirador...