28 setembro 2011

Dê tchauzinho sem medo


Mulher é bicho esquisito mesmo. Nunca está satisfeita com o que vê no espelho. É o cabelo que é liso e queria que fosse enrolado; faz o tipo 'gostosona' (tem bunda grande, típico da mulher brasileira), mas gostaria de ser magrinha e por ai vai. Quando se trata do corpo então, a insatisfação é geral. Não é a toa que as academias vivem lotadas de mulheres querendo ficar com tudo em cima. E o foco é sempre o mesmo: perder gordurinhas e enrijecer músculos do glúteo, coxas, panturrilhas e afins. E tem o 'bendito' braço do 'tchauzinho'??? Quem nunca se desesperou ao perceber algo 'balançando' ao dar um simples adeus pra alguém?

Pois é, o músculo do "tchau", é o tríceps, e pode ser fortalecido e delineado para que não fique balançando depois do adeus. Localizado na parte superior do braço, entre a axila e o cotovelo, o tríceps é um músculo que entrega a idade ou os quilos a mais. A região balança ao menor movimento pela falta natural de tonicidade, propensão ao acúmulo de gordura localizada e também pela ação da própria gravidade. Para manter o braço firme, o ideal é tonificar o músculo. 

Muitas recorrem a cirurgia plástica (Demolipectomia Braquial) para acabar com o excesso de pele que tanto incomoda. Mas para quem gosta mesmo é de suar a camisa, fui atrás de novas técnicas para fortalecer essa musculatura para deixar o braço menos flácido e com contornos mais bonitos, e entre tantas atividades, como a famosa musculação, natação e uma infinidade de atividade física, conheci o Flying Cords, técnica desenvolvida para treinamento militar e que está virando febre nas academias. Criado há pouco mais de dez anos, já tem espaço garantido nas academias. Desenvolvido por um marinheiro norte-americano, tripulante de um submarino durante a guerra do Golfo, o Flying Cords, se utiliza de um equipamento batizado de TRX Suspension Trainer nos Estados Unidos.


Os exercícios suspensos são realizados utilizando alças fixas no teto ou parede e o peso do corpo oferece a resistência para a realização dos movimentos. Nessa modalidade de atividade é dada muita ênfase à musculatura abdominal e das costas, fundamentais para a estabilização do corpo. Os membros superiores, inferiores e glúteos também são bastante trabalhados. A carga usada na aula é o peso do próprio corpo, e a dificuldade é regulada pela inclinação em que se pratica o exercício.


Além da diversidade de movimentos que esse equipamento permite, pode ser utilizado em combinação com superfícies instáveis – como bolas de plástico e plataformas acolchoadas para aumentar o trabalho de equilíbrio e desenvolver uma maior consciência corporal. A prática é bastante recomendada para quem sofre com algum problema relacionado ao desvio postural. Muitos movimentos são parecidos com os do pilates. O Flying Cords dá bastante ênfase à musculatura abdominal e das costas, fundamentais para a estabilização do corpo. Também trabalha áreas como membros superiores, inferiores e glúteos. Mas não se engane achando que a atividade serve apenas para fortalecer a musculatura. Nessa modalidade, também são exercitadas a coordenação motora, a postura, a respiração, a força e a resistência muscular.


E não é preciso realizar os exercícios todos os dias da semana para conquistar os resultados desejados. As aulas podem ser realizadas três vezes por semana e trabalhadas em conjunto com outras práticas na academia. Legal né? E ai, o que tá esperando que ainda não correu para se matricular numa academia? O verão (e a idade, rs) tá batendo na sua porta hein...

Créditos: Jornal A Cidade / Correio Brasiliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CREME REJUVENESCEDOR TELO STRUCTURE AGE REVERSE DA ANNA PEGOVA

Foto: Divulgação Quem me conhece sabe que vivo antenada sobre produtos para tratamento e rejuvenescimento da pele. Não abro mão desse...