05 novembro 2012

Fica a dica: Filme "007 Operação Skyfall"


Tem coisa mais lugar comum que cineminha no final de semana? Eu pelo ao menos não acho rs. Meus domingos poderiam terminar sempre vendo uma película, regado a pipoca e coca-cola (vício!) gelada, que eu não ia achar ruim não. Masss, a realidade não condiz aos fatos, rs! Não é sempre que vou ao cinema, mas no último final de semana, no domingo, para ser mais específica, fui no West Shopping (Campo Grande) com o amor e vi um filme ótimo, que gostei, e quero deixar aqui a minha opinião. 007, Operação Skyfall é resumidamente um filme de tirar o fôlego. Embora seja um filme longo, você não percebe devido as cenas de ação serem eletrizantes. Sério, são mais de duas horas de cenas que não pemitem você cogitar sair do lugar (e olha que muita coca-cola, dá vontade de ir ao banheiro no meio do filme, rs), piscar, nada, nada, a ser ficar ali de olhos bem abertos esperando o desfecho de cada ato. 


Essa versão do 007 (tiveram muitas outras anteriores - bem sucedidas e outras um total fiasco - com Pierce Brosnan, por exemplo, sem falar nas versões estrelada por Sean Connery e Roger Moore, que contracenaram brilhantemente na fase gloriosa da série) começa com uma longa e ótima sequência de ação. O roubo de um HD contendo informações valiosas sobre a identidade de diversos agentes, infiltrados em células terroristas espalhadas ao redor do planeta, faz com que James Bond (Daniel Craig) parta atrás do ladrão, mesmo debilitado, devido a uma operação de campo mal sucedida. A perseguição segue pelas ruas de uma cidade na Turquia e acaba em cima de um trem. A cena é ágil e criativa, logo, de tirar o fôlego. 

Bond precisa impedir que a peça roubada do computador de M (Judi Dench) seja levada, já que contém informações de segurança pública. Acontece que M ordena que a agente Eve (Naomi Harris) dispare, durante a ação (ainda na cena do trem) mesmo sabendo que o tiro pode atingir Bond. É o que acontece, fazendo com que o agente 007 despenque do trem e seja considerado morto. Assim, Bond permanece afastado de todos,  até assistir pela TV, o ataque terrorista sofrido pelo MI6 em Londres. Disposto a mais uma vez defender seu país, ele retorna à capital inglesa e se reapresenta a M. Logo eles descobrem que o responsável pelo roubo e o atentado é alguém que conhece muito bem o modo de funcionamento do MI6. 


Ah, e eu não poderia deixar de mencionar a brilhante atuação de Javier Bardem (do apaixonante "O amor no tempo do cólera" e o excepcional "Onde os fracos não tem vez"), que construiu um personagem ousado e criativo. Ele nos brinda com uma atuação verossímil.  O personagem trás uma feminilidade que provavelmente nas mãos de qualquer outro ator soaria caricata, mas que ele apresenta com maestria, afinal estamos falando de Javier  Bardem, um ator que domina a cena na qual interpreta. Você é incapaz de ver qualquer outro personagem da trama que não seja ele. Sou fã! 



O desfecho desse brilhante filme de ação (que pouco lembra as versões anteriores, mas nem por isso, deixa de ser bom)? Você terá que assistir, senão não tem graça, rs. ah, para deixá-los ainda mais com água na boca e uma vontade súbita de ver o filme? A música-tema “Skyfall” é interpretada por ninguém menos que Adele com sua voz rouca e grave. Recomendo!!

Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PENSAMENTO SOLTO