21 junho 2013

DICA DO SOMMELIER: VINHOS DO PORTO CALEM


Em meio a tantos protestos (que se fez necessário) e ânimos alterados, nada melhor que uma taça de vinho para relaxar um pouco, afinal, ninguém fica 'ligado' 24h  nos problemas, sejam eles quais forem. E com a chegada do inverno, o vinho é sempre uma excelente pedida, seja com queijos, fondue, ou ainda para saborear uma boa massa. Enfim, o que não faltam  são opções de como degustá-lo. E para dar aquela sempre bem vinda sugestão, abro o espaço para o querido Luiz Augusto, sommelier da Dee Vine Vinho & Bistrô (Barra Garden, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro) nos presentear com seu conhecimento e gosto apurado, no quesito vinhos. Vamos conferir?!

"Prezados Amigos,

O inverno já está chegando e batendo na nossa porta, e para recebê-lo, nada melhor do que bons vinhos na mesa. Além dos já conhecidíssimos Malbecs, Cabernets, Merlots, Syrahs, Chardonnays que andam por aí, não podemos esquecer de um vinho que fica muito bem como aperitivo, como também no encerramento de um jantar, assim como na harmonização de uma das mais tradicionais reuniões invernais como a de queijos e vinhos. Falo dos famosos vinhos fortificados, aqueles que tem uma graduação alcoólica bem mais alta do que o vinho normal (gira em torno de 19% a 22%), e que geralmente é doce.

Desses vinhos fortificados, podemos citar alguns bem conhecidos como o Marsala, proveniente da Sicilia sul da Itália, o vinho Madeira, da ilha da Madeira em Portugal, do Jerez da região de Andaluzia no sul da Espanha, e do mais famoso que é o vinho do Porto, de Portugal. 


O vinho do Porto existe desde o século XVII. Tem sua origem na região do Douro , norte / nordeste de Portugal e é elaborado com castas da própria região, como a Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinto cão, Tinta Pinheiro, Tinta Roriz, Sousão, etc...

No processo de vinificação, tem a sua fermentação interrompida com adição de aguardente vínica, daí vem o nome de fortificado. Seu estilo é de um vinho alcoólico e doce. Está disponível para o apreciador de um bom vinho em vários níveis sendo os principais e mais conhecidos o Ruby, o Tawny, o LBV e o Vintage.

O Ruby e o Tawny são vinhos elaborados com uvas colhidas de várias safras, tem amadurecimento em barrica de carvalho em média de 3 a 4 anos. Seus aromas, nos remete a frutas secas, como amêndoas, nozes, passas, figo, e sua cor vai do vermelho intenso (Ruby) a um acastanhado, aloirado ( Tawny). Tem preços médios que variam entre R$40,00 e R$80,00. Combinam muito bem com queijos frescos feitos com leite de vaca e ovelha e queijos nobres, também ficam bem com sobremesas a base de chocolate. Não são vinhos de guarda, e depois de aberto, melhor consumir em até 20 dias.

Já o LBV é um Vinho produzido com uvas de um único ano, porém de safra comum, diferente do Vintage, que também é elaborado com uvas de um único ano, porém de uma safra declarada excepcional, super especial. Esses 2 tipos de vinhos, são mais complexos, não são filtrados, contendo borras, no que é indicado o uso de um decanter. São vinhos que passam pelo menos de 4 a 6 anos em barrica de carvalho, ganham evolução em garrafa e que devem ser consumidos em até 5 dias depois de abertos. Seus preços ficam acima de R$100,00.

O Vintage, considerado o grande e magnífico vinho do Porto leva no mínimo 2 décadas para atingir a sua plenitude. É um dos vinhos mais enaltecidos no mundo.

Na Dee Vine Vinho & Bistrô, os Vinhos do Porto Calem também conhecidos como “Velhotes” Tawny estão a preços de R$ 49,00 e os LBVs com preço de R$ 94,90.

Curtam o inverno com bons vinhos!!!

E até a próxima

Santé!!!"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

TREND ALERT :: CALÇA CLOCHARD

Fotos: Reprodução Os 80's definitivamente está em alta. Vimos a volta do vinil (falei aqui e aqui ), dos cabelos cacheados (falei...