DICA DO SOMMELIER :: O TEMPO DO VINHO

Foto: Reprodução

Quem estava com saudades das dicas preciosas do Sommelier Luiz Augusto?! o/. Fazia um bom tempo que estava querendo retomar algumas tags aqui do blog, e essa era uma delas. Quem acompanha o blog há mais tempo, sabe que tínhamos os sábados destinados a falar sobre algo que aprecio muito: vinho. Espero que gostem da apresentação, sempre impecável do Luiz...

“Quando o inverno chegar, eu quero estar junto a ti,” Lembram? 

Esta frase é de uma linda canção de Tim Maia.

Pois é assim que muita gente ainda se relaciona com o vinho. Espera o tempo esfriar, a temperatura baixar um pouco mais nesta terra de verão, para então degustar um bom vinho.

Mas já se foi o tempo em que isso acontecia, há alguns anos atrás e até fazia sentido, pois os vinhos que tínhamos acesso nessa época, na sua maioria, eram um pouco pesados, um tanto desequilibrados e por ora, as vezes “meio aguados” de uma forma geral.

Após duas décadas, chegamos à atualidade, com um panorama vinícola totalmente diferente, principalmente aqui na America dos Sul.

Hoje, o conceito de elaboração de vinhos é outro. A Tecnologia avança no mundo do vinho, onde o produtor (Bodega) diante de uma boa safra, um bom enólogo e um bom Terroir, não tem como fazer vinho sem qualidade, sem expressão. 

Tanto os vinhos elaborados com as castas mais ricas em taninos, como Cabernet Sauvignon, Tannat, Shiraz, Nebbiolo..., e que as vezes nos deixam com a boca um pouco amarrada, seca e travada, quanto os vinhos elaborados com uvas menos tânicas, mais abertas, mais suaves, como Pinot Noir, Bonarda, Gamay, Merlot, Carmenere, para se falar das tintas mais conhecidas, podem e devem ser apreciados em qualquer época do ano, pois além desta bebida ser um complemento da refeição, é o equilíbrio dos seus principais componentes (álcool, taninos, ácidos e açúcar residual) que vai dar o tom da redondeza, da maciez e da suavidade ao vinho.

Aqui vai uma dica de como apreciar melhor um tinto em qualquer época do ano:

Sabemos que o teor alcoólico, parte integrante e significativa do corpo do vinho, gira em torno de 13 a 14ºC graus, e que, quando abrimos um vinho tinto com essas características, sabemos também, que além do álcool, ácidos e outros elementos que estão aprisionados na garrafa querem logo sair e se manifestar. Portanto, quando deitamos esse vinho em um Decanter, (uma jarra de vidro ou cristral) para uma aeração, (contato do vinho com o ar) em pouco tempo uma parte considerável desses elementos, vai abandonando o vinho, tornando-o mais sutil, mais fino, mais aromático e mais saboroso.

Concluindo, para Degustarmos um bom vinho, não importa a estação do ano em que nos encontramos. Além das nossas preferências por uvas, países ou regiões produtoras, é sempre bom combinar vinhos leves, geralmente vinificados em toneis de aço inox e que não passe pela barrica de carvalho, para os dias mais quentes e os vinhos mais encorpados, mais estruturados, para os dias mais frios, observando-se sempre que a temperatura de servi-los deve acompanhar a estrutura de cada vinho.

Os brancos e os rosados mais leves devem ser servidos entre 8° e 10° C, os mais encorpados entre 10° e 12° C

Os tintos mais leves entre 12° e 14° C, e os mais encorpados entre 16° e 18° C

Para o vinho não há regras, mas conceitos que devem ser considerados, para melhor apreciação da bebida.

Simples assim!

Saúde, Bons vinhos e até Breve! 


Luiz Augusto 
Cursos, Palestras, Degustações, Cartas de vinho
Facebook: Luiz augusto sommelier

Comentários

Postar um comentário